Rio Sevens : Brasil conquista nono título sul-americano e vaga na Copa do Mundo de Rugby

By
Updated: fevereiro 25, 2013

 

1

O Brasil está garantido na Copa do Mundo de Rugby Sevens, marcada para junho na Rússia. A Seleção Brasileira Feminina conquistou neste domingo (23) no Estádio do Flamengo, na Gávea, o nono título do Campeonato Sul-Americano de Rugby Sevens, o Rio Sevens 2013, e com isso carimbou seu passaporte para Moscou. As Tupis derrotaram as Leonas da Argentina por 27 a 14 na Final de Ouro, levantando de forma invicta a taça do eneacampeonato. Já a seleção masculina ficou em terceiro lugar no torneio, que teve a Argentina sagrando-se heptacampeã, e com isso garantiu vaga no Sevens de Hong Kong, classificatório para o Circuito Mundial 2013/2014.

O Rio Sevens 2013 contou com as 18 melhores seleções do continente, sendo 10 equipes masculinas e oito femininas. Além do Brasil, participaram Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guatemala, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

As tupis fizeram uma campanha impecável, marcando 28 tries, acumulando 164 pontos e sofrendo apenas 26. Na primeira fase, disputada no sábado (23), derrotaram Peru (55 a 0), Argentina (24 a 12) e do Chile (24 a 0). No segundo dia de evento, venceram a Venezuela na semifinais de Ouro por 34 a 0 e foram para a final contra a Argentina, que derrotou o Uruguai por 17 a 7 na outra semifinal.

Na decisão, as brasileiras dominaram completamente o primeiro tempo, pontuando com Júlia, Tatá, Baby e Edna, e saindo para o intervalo com 20 a 0 de vantagem. Assim, como a primeira partida, as argentinas voltaram melhor no segundo tempo, com Xoana e Noelia diminuindo a diferença para 20 a 14. A pressão continuou dos dois lados, mas a capitã Julia Sardá fez uma bela jogada, chegando ao in goal argentino e encerrou a partida em 27 a 14.
“Sensação de dever cumprido. É muito bom conquistar mais um título ao lado das minhas amigas. O nosso treinador Youssef Driss e o preparador físico Darryn Collins fizeram um trabalho fantástico desde o começo do ano. Todas as meninas estão confiando bastante nesse novo sistema e acreditamos que isso irá nos levar ainda mais longe”, concluiu a capitã do Brasil.

A seleção brasileira feminina já esteve presente no último mundial, disputado em Dubai em 2009, situando-se no Top-10 mundial.

Brasil é terceiro do masculino – Depois de derrotar o Paraguai por 29 a 10, o Brasil se classificou para o quadrangular final, onde encarou Argentina, Uruguai e Chile, terminando na terceira posição.

Na primeira partida, contra os pumas argentinos, maiores campeões da história do sul-americano, os brasileiros tiveram um primeiro tempo difícil e viram a Argentina abrir 17 a 0 no placar. Na segunda etapa, os tupis mudaram a postura e melhoraram dentro de campo. Ige e Gregg conseguiram furar a forte defesa argentina e passaram para Alemão finalizar duas vezes, diminuindo a diferença no marcador para 24 a 12. A Argentina ainda marcou mais um try com Lucas Alcacer, fechando a partida em 31 a 12.

Contra o Uruguai, o Brasil quase não conseguiu espaço para jogar no primeiro tempo. Os teros controlaram bem o jogo e a posse de bola e com isso marcaram dois tries no in goal brasileiro. No segundo tempo, os brasileiros se recuperaram e Moisés marcou um try, convertido por ele mesmo. Felipe Berchesi anotou mais um try para os uruguaios, finalizando o placar 17 a 7 para os teros.
Como o Chile perdeu para a Argentina (14 a 0) e para o Uruguai, Tupis e Teros entraram em campo para decidir no terceiro lugar. No primeiro tempo, uma partida muito equilibrada, que foi para o intervalo empatada em 0 a 0. Na segunda etapa, Moisés usou sua agilidade para marcar um try para o Brasil, convertido pelo irmão, Lucas Tanque. Mas os chilenos lutaram até o final e no último minuto de jogo Francisco Metuaze conseguiu chegar ao in goal, marcando o try, convertido por Pablon Verchae, empatando a partida em 7 a 7.

Segundo o regulamento, o quadrangular final não conta com prorrogação. Como Chile e Brasil ficaram empatados com 1 ponto na fase final e o critério para desempate era o maior número de pontos a favor, os brasileiros conquistaram o terceiro lugar e asseguraram participação no Sevens de Hong Kong, em março.

“Para eles foi um grande aprendizado. Argentina e Uruguai jogam a Série Mundial e conseguimos pontuar em ambos os times. O Chile teve seus méritos e pressionou até conseguir pontuar. Apesar de não vencermos, apresentamos um jogo mais consistente e isso é muito importante para continuar evoluindo”, avaliou Dallas Seymour, treinador do Brasil e coordenador das seleções nacionais.

O presidente da Confederação Brasileira de Rugby, Sami Arap, concordou com o treinador do Brasil. “O campeonato foi muito importante para o Brasil. No masculino, fizemos jogos equilibrados com Argentina e Uruguai e empatamos com o Chile. Com isso, colocamos o pé na importante etapa do Circuito Mundial, em Hong Kong, e vamos continuar brigando para entrar na elite mundial. As meninas evoluíram ainda mais e conseguiram manter a hegemonia e irão representar o continente no Mundial da Rússia. Estamos no caminho certo”, enfatizou.
Argentina leva mais um título para casa – Os pumas confirmaram o favoritismo e conquistaram pela sétima vez o título no torneio masculino sul-americano de sevens. Foram sete vitórias, contra Equador, Peru, Chile, Colômbia, Brasil e Uruguai. Apesar do triunfo, os argentinos notaram que o nível técnico das demais equipes está subindo e sabem que não podem mais relaxar.

“A competência regional está crescendo muito. As equipes estão cada vez mais parelhas e isso faz com que nós tenhamos que forçar o ritmo. Isso é bom para nós e para os demais. Ano passado, quando perdemos o título para os uruguaios já notamos que tinham se tornado um time mais competitivo. O Brasil também cresceu intensamente, evoluindo rapidamente. Neste ano viemos mais sólidos e soubemos trabalhar melhor para que não acontecessem deslizes”, comentou Andrés Romagnoli, treinador da seleção masculina.

O Uruguai terminou em segundo lugar na competição e com isso também se classificou para a Copa do Mundo na Rússia.

Torcida também deu show – O público carioca deu um show neste domingo nas arquibancadas do campo do Flamengo. Cerca de 2 mil pessoas vibraram com as partidas do Rio Sevens e com as boas performances das seleções do Brasil. Uma bandinha garantiu a animação e parte do público aproveitou para dançar sucessos da música brasileira.

Quem também vibrou muito foram as cerca de 500 crianças de projetos sociais do Rio de Janeiro que tiveram o primeiro contato com o rugby, assistindo aos jogos e participando de brincadeiras e do Tag Rugby (rugby sem contato).
Resultados do domingo

Chave masculina

Semifinal de Bronze
Paraguai 7 x 14 Peru
Venezuela 5 x 12 Colômbia

Quadrangular final
Uruguai 10 x 7 Chile
Argentina 31 x 12 Brasil
Uruguai 17 x 7 Brasil
Argentina 14 x 0 Chile
Brasil 7 x 7 Chile
Argentina 19 x 5 Uruguai

Final da Copa Estímulo
Guatema 19 x 17 Equador

Decisão de 7o lugar
Paraguai 29 x 0 Venezuela

Final da Taça de Bronze
Peru 14 x 19 Colômbia

Classificação final
1- Argentina
2- Uruguai
3- Brasil
4- Chile
5- Colômbia
6- Peru
7- Paraguai
8- Venezuela
9- Guatemala
10- Equador

Chave feminina

Decisão de 7o lugar
Paraguai 12 x 15 Peru

Semifinal de Bronze
Chile 31 x 0 Paraguai
Colômbia 19 x 0 Peru

Final do Bronze
Chile 5 x 19 Colômbia

Final de Prata
Venezuela 5 x 17 Uruguai

Semifinal de ouro
Brasil 34 x 0 Venezuela
Uruguai 7 x 17 Argentina
Final de ouro
Brasil 27 x 14 Argentina

Classificação final
1- Brasil
2- Argentina
3- Uruguai
4- Venezuela
5- Colômbia
6- Chile
7- Peru
8- Paraguai

O Rio Sevens de Rugby foi uma realização da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) em conjunto com a Confederação Sul-Americana de Rugby (CONSUR) e o International Rugby Board (IRB), com patrocínio de Cosan, Outback, Bradesco, Brookfield, Heineken, Jac Motors e Topper.

error: Content is protected !!